Visitas

Amanhã, 22, começam as visitas das escolas ao jornal.

Novo blog

O Ler para Saber Mais está com novo blog. Ainda em fase experimental, pois estamos testando possibilidades. Logo que estiver pronto, com certeza ficará bem dinâmico.

Abraços a todos e bom trabalho!

 

Iniciam-se as visitas às escolas



Começaram as visitas às escolas participantes do Ler para Saber Mais 2012. Na oportunidade, orientações para os professores e informações sobre as atividades do programa. Hoje, 21, a visita foi na Escola Municipal Senador Duarte Filho. Ontm, 20, foi na Escola Municipal Manoel Assis.



Ontem, 20, foi a vez de a Escola Municipal Manoel Assis receber a visita do coordenador pedagógico do Ler para Saber Mais.

Programa da GAZETA DO OESTE capacita professores


Docentes das 20 escolas parceiras do projeto participaram de uma atividade que tem como objetivo capacitar os profissionais para o trabalho com jornal dentro de sala de aula

Texto: Luciana Araújo
Fotos: Alcivan Costa

ENCONTRO ACONTECEU na Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte

Com o tema “A formação do leitor de jornal”, o projeto Ler para Saber Mais, desenvolvido pelo jornal GAZETA DO OESTE, promoveu ontem, 16, a capacitação de 23 professores, representantes de 20 escolas públicas da região. A atividade aconteceu na Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte e contou com docentes de Baraúna, Apodi, Grossos e Caraúbas, além de Mossoró.

Essa foi a primeira ação do projeto este ano. O objetivo é capacitar os profissionais para o trabalho com jornal dentro de sala de aula, conforme explica o coordenador do projeto, professor Marcos Antônio. O jornalista e professor universitário, Moisés Albuquerque, foi convidado para ministrar uma palestra durante o encontro.

“Quem detém informação hoje tem mais capacidade de ir mais longe”, comentou Moisés Albuquerque, durante sua palestra. Para ele, dentro da escola, o jornal é um espaço através do qual diferentes disciplinas podem ser trabalhadas. Ele enxerga nessa possibilidade uma forma de desenvolver a reflexão.

Moisés Albuquerque realizou uma pesquisa para uma dissertação de mestrado que tem o intuito de mostrar a importância do jornal como instrumento gerador de reflexão e conhecimento. Para ele, a inserção dos periódicos nas aulas não amplia apenas as possibilidades didáticas de melhoria da escrita e estímulo à leitura, mas proporciona ainda o acesso a informações que o livro não leva até o aluno. Na prática, isso faz com que os estudantes possam contextualizar o conhecimento adquirido na sala.

“Essa capacidade de contextualização está muito ligada à questão da humanização”, comenta o jornalista, acrescentando que é justamente isso que aproxima professores e alunos do jornal.

O Ler para Saber Mais completa sete anos em 2012 e está inserido no programa Jornal e Educação, da Associação Nacional dos Jornais (ANJ). Ele é desenvolvido com estudantes do 4º ao 9º ano. O coordenador do projeto, professor Marcos Antônio, comenta que já é possível observar as mudanças promovidas ao longo desses sete anos. “A gente percebe a mudança dos alunos”, diz ele, comentando o desenvolvimento do hábito da leitura, melhoria na escrita e mudança na postura em determinadas situações.

Além disso, ele menciona o resgate dos jornais de escola e expõe alguns exemplos de exemplares produzidos por estudantes.

O Ler para Saber Mais também visa fazer com que os professores auxiliem os alunos a interpretarem e questionarem as informações que os estudantes recebem ou que entram na escola através da mídia.

Para 2012, estão previstas oficinas de charge, oficinas de letramento, visitas à sede do jornal GAZETA DO OESTE, apresentações dos trabalhos desenvolvidos nas escolas parceiras e o seminário do projeto, que ocorre em outubro.

Entre as ações do projeto para este ano está programada ainda uma Oficina de Jornalismo, que será ministrada pelo próprio Moisés Albuquerque. Ele explica que a ideia é capacitar alguns alunos de cada escola, aquelas que tenham mais afinidade com a proposta, a fim de que eles desenvolvam um jornal dentro da escola. Uma possibilidade de produzir um jornal a partir do ponto de vista do próprio aluno.

Feliz Natal!

O programa Ler para Saber Mais deseja a todos um feliz Natal e um ano-novo repleto de coisas boas. Que a educação, em 2012, possa superar todos os percalços ocorridos em 2011, apontando para uma escola de qualidade, a escola que todos queremos.
Boas festas!

Ler para Saber Mais 2012

Começam as inscrições para o programa Ler para Saber Mais 2012. A ficha de inscrição das escolas que têm interesse de participar está disponível no caderno Escola, publicado todas as quartas-feiras, encartado no jornal Gazeta do Oeste.

Podem participar escolas de 4º ao 9º ano do ensino fundamental das escolas públicas e privadas de Mossoró e região. No caso das escolas de outras cidades, sua participação está condicionada à possibilidade de entrega dos jornais onde a Gazeta do Oeste tem assinantes.

Regulamento de participação no programa Ler para Saber Mais 2011

Compete ao programa Ler para Saber Mais:

A escola selecionada para participar do Ler para Saber Mais 2011 receberá 2 jornais por sala de aula funcionando em um período escolar, terá orientação pedagógica para utilização do jornal e os professores poderão participar de atividades do programa de leitura.

Compete à escola:

Escolher um coordenador para acompanhar o trabalho na escola;


– Receber os exemplares de jornal e distribuí-los aos alunos sob a orientação do professor;

– Participar das atividades programadas de orientação, capacitação e avaliação;

– Elaborar um projeto de trabalho com o jornal e entregá-lo no prazo solicitado;

– Desenvolver atividades obrigatórias com o jornal Gazeta do Oeste;

– Repassar todos os informes e datas de atividades para os professores da escola;

– Participação na Feira do Livro de Mossoró, no estande do jornal Gazeta do Oeste.

OBS.: O não-cumprimento desses itens poderá desvincular a escola do programa

Atividades obrigatórias:

– Utilização diária dos exemplares do jornal Gazeta do Oeste nas aulas, com objetivo pedagógico;

– Comparecimento às atividades programadas pelo Ler para Saber Mais durante o ano letivo

– Entrega do questionário de avaliação anual respondido dentro do prazo determinado;

– Registro das atividades realizadas utilizando o jornal em sala de aula, por meio de relatórios, avaliações e fotografias, que devem ser encaminhados à coordenação do Ler par Saber Mais por e-mail.

Escola Municipal Pedro Fernandes

A Escola Municipal Pedro Fernandes, na zona rural de Baraúna, visitou a Redação da Gazeta do Oeste. Na oportunidade, os estudantes conheceram a história do jornal e o seu processo de produção.

2º seminário Ler para Saber Mais

Clique na imagem para ampliá-la


Participe!

2º seminário Ler para Saber Mais

Debater a educação e metodologias para melhorar a aprendizagem dos estudantes é de suma importância. Sempre foi. Com as novas pedagogias em voga, é imprescindível estar atualizado para que as aulas se tornem atrativas e os alunos possam permanecer na escola. Além disso, o professor hoje se sente desestimulado a estar em uma sala de aula. Violência, desrespeito, baixos salários, sucatamento das escolas e métodos que não incentivam o aluno a estudar para alcançar sucesso.

No próximo dia 7 de outubro, o jornal GAZETA DO OESTE, por meio do programa de leitura Ler para Saber Mais, promove o 2º Seminário Ler para Saber Mais. A exemplo do realizado em 2010, professores de todos níveis de ensino podem participar do evento, que este ano tem como tema “Educação, leitura e cidadania: a busca pelo reencantamento”, o Ler para Saber Mais pretende levantar a discussão acerca da pedagogia do autocuidado, levando o professor a refletir sobre sua missão mais do que profissão e o seu crescimento a partir do olhar para dentro de si. Além disso, envolve a leitura de jornal como ponto de partida para o exercício da cidadania e a literatura infantil nas séries iniciais como forma de criar leitores.

Espera-se um público estimado em 500 pessoas, a exemplo do ano passado. O seminário será realizado no auditório do Hotel Villa Oeste, tendo início às 7h30 e finalizando às 17h30.

Para debater os temas, foram convidados Cristiane Parente, educomunicadora e jornalista Amiga da Criança. Formada em Jornalismo pela UFC, Máster em Comunicação e Educação pela Faculdade de Comunicação da Universidade Autônoma de Barcelona e mestranda em Educação e Comunicação pela Faculdade de Educação da UnB, Parente debaterá o tema “Jornal e educação: da leitura à cidadania”; José de Castro, professor, jornalista, escritor e membro da Membro da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN – SPVA/RN, que debaterá o tema “A literatura infantil nas séries iniciais”; e Jorge Trevisol, doutor em Educação pela PUC de Porto Alegre, além de ser psicoterapeuta, palestrante, escritor, cantor e compositor, que debaterá “Educação, afeto e interioridade: uma pedagogia de autocuidado”.

As inscrições serão feitas no jornal GAZETA DO OESTE, na Avenida Cunha da Mota, Centro, Mossoró-RN. A ficha de inscrição pode ser impressa pelo site http://www.gazetadooeste.com.br ou feita no próprio jornal. Para este ano, a inscrição custa R$ 15,00 até o dia 14 de setembro. Após essa data, passa a custar R$ 25,00. Os professores receberão certificado de participação no evento. Mais informações sobre o seminário pelos telefones (84) 9411-8805 ou 9644-3982 ou pelo e-mail lerparasabermais@hotmail.com. Ou ainda no site http://www.gazetadooeste.com.br.

Programação

2º Seminário Ler para Saber Mais

Local: Hotel Villa Oeste

Data: 7 de outubro de 2011

7h30 – Credenciamento e abertura dos trabalhos

8h – Conferência 1: Jornal e educação: da leitura à cidadania

9h40 – Intervalo/ Sessão de autógrafos

10h – Conferência 2: A literatura infantil nas séries iniciais, com o escritor José de Castro

11h40 – Sessão de autógrafos

13h30 – Conferência 3 – Educação, afeto e interioridade: uma pedagogia de autocuidado, com o escritor e músico Jorge Trevisol

15h30 – Intervalo / Apresentação cultural

17h30 – Encerramento

Um retrato da sociedade



Atividade pode envolver principalmente as disciplinas de geografia e história, tratando da urbanização e da história do bairro

Um “prato cheio” para os o professores de História e de Geografia trabalharem é a reportagem publicada domingo, 7, sobre as pessoas que vivem à margem da sociedade, em áreas mais longe do centro da cidade. O leitor pode encontrar a matéria intitulada “Às margens da cidade e também da sociedade” no site www.gazetadooeste.com.br, no Gazeta Online (http://www.gazetadooeste.com.br/flip/Main.php?MagID=2&MagNo=76).

A reportagem traça um perfil dos moradores dessas localidades e como eles sobrevivem.

Além disso, fala da existência de bairros cujos nomes não são oficiais e foram criados a partir de um fato ocorrido no local. Nomes como Favela do Cachorro Assado, Pirrixiu, Favela do Fio, entre outros, fazem parte da geografia da cidade.

O professor de geografia pode explorar a questão da urbanização da cidade, levando o aluno a pesquisar o processo urbanístico da cidade, fazendo um mapa dos locais onde o estudante mora.

O professor pode também explorar a região onde o bairro foi construído, o tipo de terreno, o tipo de casa e a infraestrutura do local.

Para o professor de História, vale fazer um trabalho sobre a história do bairro, entrevistando moradores antigos para saber como começou a urbanização e como foi o processo de “modernização” da comunidade, relatando histórias curiosas dos moradores. O professor pode ainda estimular os alunos a criar uma espécie de museu onde ficariam guardados objetos antigos que fizeram parte da vida dos moradores e até mesmo fotos antigas, quando o bairro surgiu.



Sugestões para trabalhar nas disciplinas



Artes

  • Recorte as fotos e monte um mural;

  • Incentive os alunos a reproduzir em desenhos o cenário presente nas fotos, dando cores às imagens;

  • Oriente os alunos a produzir maquetes das ruas do bairro;

  • Leve os alunos a tirar fotos das ruas e dos moradores para montar um painel.



Matemática



  • Trabalhe as figuras geométricas presentes nas imagens;

  • Faça uma estatística a respeito das casas de taipa presentes no bairro;

  • Levante dados sobre quantos moradores são crianças ou adultos, ou quantas famílias têm no bairro, quantos têm acesso a internet, saneamento etc.;

  • Faça dramatizações com os alunos alertando para o problema da falta de saneamento.



Ciências



  • Discuta com os alunos a importância do saneamento básico;

  • Estude doenças que podem ser causadas pela falta de higiene e de saneamento básico, além de doenças que são causadas pelas águas empoçadas nas ruas ainda não pavimentadas;

  • Faça uma campanha com a comunidade sobre o lixo, que traz doenças e pode causar proliferação de insetos e roedores;

  • Convide autoridades sanitárias para discutir com a comunidade sobre o lixo e a falta de saneamento, além dos cuidados com a limpeza das ruas;

  • Discuta sobre a decomposição do lixo, mostrando o tempo que cada coisa leva para se decompor.



Português



  • Crie crônicas envolvendo os problemas do bairro;

  • Faça um levantamento sobre a linguagem utilizada pelos moradores (formal ou informal) e organize um cata-erros nos letreiros espalhados pelo bairro;

  • Promova um concurso de paródia na escola tendo como tema os problemas do bairro.

%d blogueiros gostam disto: