Jornal mural na escola

 

 

Estimular o estudante a expressar sua opinião é muito importante nesse mundo em que, cada vez mais, ter uma opinião mostra o nível de aprendizagem de uma pessoa.

Incentivados pela leitura de jornal na sala de aula, oportunizada pelo programa Ler para Saber Mais, a Escola Municipal Alcides Manoel de Medeiros, localizada no bairro Redenção, vem desenvolvendo durante todo o ano atividades com o jornal GAZETA DO OESTE, que por meio do seu programa de leitura estimula estudantes e professores a discutir seu conteúdo, formando assim o leitor crítico.

Estudantes do 4º e 5º ano desenvolvem o projeto “A leitura em diversos gêneros: uma perspectiva de alfabetizar letrando”, sob a orientação das professoras Maria Aila de Oliveira e Maria das Dores Lira.

Segundo as professoras, todas as semanas, elas incluem um dia no seu planejamento para a leitura do jornal.

A partir dessa leitura feita, surgem discussões de forma bem contextualizada, preparando o aluno para a produção textual com base em temas como violência, política, esportes, entre outros.

Até os classificados que o jornal traz são utilizados para resolução de problemas de matemática, além da localização de ruas, de bairros da cidade de Mossoró ou de outras cidades do Estado, cuja atividade é feita na disciplina de Geografia.

Como o objetivo das atividades das professoras é fazer o aluno expressar sua opinião, os alunos do 4º ano também montaram um jornal mural com as notícias que se destacavam no jornal GAZETA DO OESTE durante toda a semana.

Após a leitura, os alunos recortavam e colavam as notícias no mural. Essas matérias jornalísticas eram discutidas entre eles para selecionar as que deviam ir para o jornal.

Uma entrevista semanal também é feita para ser inserida no jornal mural. Tanto entrevistado quanto entrevistador são escolhidos pelos próprios alunos, e são sempre funcionários da escola, pais ou pessoas da comunidade. “Acreditamos que tudo isso contribuiu e está contribuindo para o desenvolvimento de habilidades da linguagem oral, expressão criadora, expressão escrita, além de perder a timidez e de estimular a auto-estima. O programa Ler Para Saber Mais está contribuindo bastante para o desenvolvimento dos nossos alunos porque é uma forma de contextualizar as nossas atividades, com notícias do nosso dia a dia e do nosso contexto social”, diz a professora Maria Aila de Oliveira.

Um jornal para expressar a oralidade

Na Escola Municipal Alcides Manoel, não só a escrita é estimulada. A expressão oral também tem sua vez entre os estudantes.

A professora Ethel Mônica de A. F. Pereira realizou com os estudantes do 9º ano uma atividade queincentiva a expressividade do aluno ao falar em público, combatendo a timidez.

Intitulada de “Jornal Falado”, a atividade busca propiciar o hábito de leitura de notícias diversas, ajudar a desenvolver a leitura atenciosa para expressar posteriormente sua própria opinião e levá-los a participar de atividades em que possam socializar suas ideias.

Segundo a professora, não foram escolhidas páginas específicas para o desenvolvimento da atividade. “Deixamos a escolha dos trechos do jornal livre, cada aluno escolheu três trechos que variaram em todos os cadernos: cidade, política, esporte, polícia, charge, horóscopo, classificados. Todos da edição do dia 6 de novembro de 2012”, disse.

Segundo Ethel Mônica, os alunos se desenvolveram muito bem com relação à oralidade. Apresentaram o jornal de forma espontânea. “Enfrentamos muita dificuldade com o comprometimento dos alunos, com a timidez de alguns, mas no geral, creio que alcançamos parte dos objetivos almejados”, ressaltou.

Jornal falado (sugestão da professora Ethel Mônica)

Tempo: 3 aulas de 50 minutos

  • Organizamos os alunos em semicírculo.
  • Trouxe para a sala de aula jornais, que foram distribuídos entre eles.
  • Escrevi na lousa a seguinte legenda:

Quadrado – pouco interessante

Carinha – interessante

Estrela – muito interessante

  • Orientei para que cada um escolhesse ao menos três trechos de qualquer parte do jornal e classificasse de acordo com a legenda.
  • Estabeleci um prazo para a leitura silenciosa dos trechos: 20 minutos.
  • Ao término do prazo, cada um foi convidado a falar sobre o que leu, o que entendeu do trecho, fazer críticas a respeito do que leu, explicar por que classificou os trechos escolhidos como interessantes ou não, e discutir sobre as problemáticas abordadas nos trechos.
  • Após cada um expressar suas ideias, formamos duplas para apresentar um jornal falado com as notícias que eles escolheram.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: